Análise SWOT aplicada a gestão pessoal, o que é e como pode te ajudar

Issa Berchin

Issa Berchin

Gestor e palestrante na área de Gestão, Inovação e Sustentabilidade. Premiado três vezes em simpósios internacionais na Malásia, Itália e Portugal.

Você já ouviu falar da análise SWOT? SWOT, vem do inglês “strengths, weaknesses, opportunities, threats”, que significa a avaliação das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças. Há décadas ela é uma ferramenta utilizada para identificar os elementos principais de uma empresa dentro de determinado mercado, colocando esses pontos em um panorama mais claro, objetivo e visual. Porém essa tática pode ser utilizada também para o autoconhecimento no mundo dos negócios, e com a aplicação correta pode gerar frutos mais rápido do que pensamos.

Afinal de contas, se podemos utilizar a metodologia para buscar oportunidades de crescer um negócio, podemos utilizá-la para identificar oportunidades em nossas vidas profissionais. Para localizar essas oportunidades precisamos entender nossas próprias fraquezas, forças, oportunidades e ameaças.

O que é e quando pode ser usada?

  Além de ser usada na gestão de empresas, a análise SWOT pode ser usada em diversas oportunidades, na escolha de um curso de formação, em um processo seletivo ou até mesmo em uma transição de carreira. Ocasiões que geralmente são tratadas como estressantes ou inoportunas passam a ser encaradas como oportunidades de crescer e evoluir. Depois de usar a SWOT, você vai conseguir identificar como seguir no melhor caminho para você, alinhando todos os quatro fatores da SWOT.

Acima de tudo, utilizar essa ferramenta é um exercício de conhecimento e crescimento, que pode ser utilizado não só na esfera profissional como em todas as outras da sua vida.

           O mais interessante dessa metodologia é que por ser simples de ser realizada, não necessita de nenhum tipo de treinamento anterior ou grande quantidade de estudos, já que torna tudo mais simples de visualizar. Não há uma regra definindo por onde começar, porém o mais simples é começar pelos aspectos que podemos controlar:

–         Forças e fraquezas: É muito importante reconhecer os fatores internos que são determinantes em todas as esferas da vida, lembrando que a análise deve ser realizada tendo em vista um objetivo. Como o nome mesmo diz, as forças consistem em organizar as facilidades e pontos de confiança que tem no meio em que deseja obter melhores resultados, já os pontos fracos consistem na análise dos fatores em que mais sente dificuldades. Reconhecer esses pontos e tratá-los de maneira estratégica é fundamental para alcançar o sucesso.

–         Oportunidades e ameaças: Para alcançar o sucesso é necessário identificar o que há em seu entorno, por isso é interessante analisar os fatores externos. As oportunidades são momentos ou situações que podem oferecer uma chance de se destacar em seu trabalho por exemplo, geralmente esses momentos são bastante ligados aos pontos fortes. Já as ameaças, são situações que geralmente são inspiradas, muitas vezes ligadas às fraquezas, mas se bem analisadas e estudadas, as ameaças se tornarão oportunidades de crescimento e evolução.

Como a análise pode beneficiar sua gestão?

  Como observamos anteriormente, essa análise trata principalmente do autoconhecimento, e para um gestor entender do ambiente que o circunda é necessário que tenha noção de como o ambiente pode reagir a sua presença e como lidar com situações diversas para que as melhores decisões para cada momento sejam tomadas.

Idealmente, os pontos fracos devem ser trabalhados para melhoria e autoconhecimento, então é importante buscar se capacitar com cursos, treinamentos, leituras e atividades físicas, com o objetivo de conhecer suas limitações e superá-las, sejam limitações físicas, técnicas ou de habilidades. Os pontos fortes devem ser melhorados ainda mais, afinal, é isso que lhe dará maior destaque. A vida é um ciclo de constante mudanças e com o avanço das tecnologias e da sociedade, não podemos nos dar ao luxo de nos acomodar.

Uma das maiores características de um gestor é a capacidade de não se acomodar com as mesmas soluções, sempre buscar otimizar e facilitar os processos, tornando-os mais simples, rápidos e eficazes. A análise SWOT pode incentivar ainda mais a “reciclagem”, incentivando que a partir da autoavaliação, um gestor busque reconhecer suas fraquezas e ameaças para que sejam trabalhadas e posteriormente se tornem pontos fortes e gerem oportunidades. Tente desenhar um storyboard, isso ajudara a ver as coisas com mais clareza. 

Além de ser usada na gestão de empresas, a análise SWOT pode ser usada em diversas oportunidades, na escolha de um curso de formação, em um processo seletivo ou até mesmo em uma transição de carreira. Ocasiões que geralmente são tratadas como estressantes ou inoportunas passam a ser encaradas como oportunidades de crescer e evoluir. Depois de usar a SWOT, você vai conseguir identificar como seguir no melhor caminho para você, alinhando todos os quatro fatores da SWOT.

Subscribe to our Newsletter

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Compartilhe este artigo com seus amigos

Deixe um comentário