A hiperautomação de tudo, ou quase tudo.

Issa Berchin

Issa Berchin

Gestor e palestrante na área de Gestão, Inovação e Sustentabilidade. Premiado três vezes em simpósios internacionais na Malásia, Itália e Portugal.

A inovação tecnológica traz muitas mudanças para os negócios e uma das maiores delas é a hiperautomação. Esse termo refere-se a conjuntura de processos de automação em vários setores do mercado, inserindo softwares que trabalham com machine learning e inteligência artificial para automatizar e simplificar processos que antes consumiam muitos recursos.

A automação dos processos começou a ser implementada nas indústrias nos séculos XVIII e XIX e visava simplificar os processos, reduzindo a dependência e os custos da mão de obra humana (custos que incluíam falhas, cansaço, acidentes, salário). Entre os séculos XIX e XX, com o avanço da eletricidade, a automatização ganhou uma nova roupagem e novas aplicações para as indústrias e empresas de modo geral.

Com o avanço da hiperautomação das tecnologias e dos processos, a intermediação humana após sua aplicação é quase desnecessária, esse tipo de automação se autorregula dependendo da necessidade, mudando padrões e processos automaticamente para melhorar a eficiência.

Na hiper automação quem age é o machine learning e a inteligência artificial, simplificando os conceitos eles demonstram que o software utilizará de informações que “aprender” durante diferentes cenários para “entender” a melhor forma de lidar com esses mesmos cenários assim que se repetirem, sendo possível também que o software consiga resolver certos “gargalos” mesmo sem ter tido contato prévio com uma situação semelhante, somente juntando e analisando situações já experimentadas.

Por que recorrer a esse recurso?

Quando uma tarefa mais trabalhosa surge no ambiente de trabalho, há um grande gasto de recursos, tomando o tempo que colaboradores teriam para realizar outras tarefas mais criativas e analíticas, influenciando toda a cadeia de trabalho. A implementação de tecnologias para automação dos processos tende a gerar um grande corte de despesas e economia de tempo.

Mas, lembre-se, toda gestão bem-sucedida é composta por pessoas, tecnologias e processos. Você precisa ter estes três elementos muito bem alinhados para garantir a eficiência e a qualidade a automatização que será feita.

Outra motivação para implementar o recurso é a minimização de erros. Afinal, colaboradores podem errar, porém com a adoção do recurso é possível minimizar os erros, evitar gastos inesperados e definir prazos com maior exatidão. Como vimos anteriormente, o machine learning e a inteligência artificial permitem que softwares identifiquem formas de tratar diversas questões e agir com mais exatidão apresentando uma grande redução em erros que podem se dar por desatenção ou cansaço.

Como aplicar?

Para aplicar a automação em seus processos você pode seguir esses passos:

  • Ter processos bem definidos para garantir a eficiência da gestão e o alcance do resultado esperado.
  • Ter um treinamento da equipe para melhorar o uso das ferramentas e tecnologias de automatização.
  • Escolher um programa/software que mais se encaixe com o seu objetivo. Esse passo pode ser cumprido com o serviço de um profissional da tecnologia, lembrando que com esse recurso, as interferências humanas são pontuais e raramente necessárias.
  • Depois de iniciar essa ação, o software iniciará a coleta de dados para que possa “aprender” sobre o os processos do negócio e como tratá-los.
  •  Após coletar as informações o machine learning entra em cena, com as informações que captou, o programa passa a aplicar as devidas melhorias no sistema, lembrando que depois de aplicar essas mudanças a inteligência artificial continua analisando o panorama e “aprendendo”.
  • Por fim os processos são automatizados e mesmo quando apresentarem um cenário atípico, o programa irá se encarregar de apresentar as melhores maneiras de tratá-los dependendo da projeção que realizar.
  • Assim, com o uso otimizado de pessoas, processos e tecnologia, você conseguirá fazer um uso otimizado das práticas de Business Intelligence, gerando ganhos de produtividade e vantagens competitivas de mercado.

O processo de aplicação do recurso pode parecer complexo no início, porém depois de aplicá-lo e conferir os resultados se torna animador saber que temos tais serviços disponíveis no mercado. 

Subscribe to our Newsletter

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Compartilhe este artigo com seus amigos

Deixe um comentário